Por dentro da coleção Lolitta para C&A

lolitta-para-cea

Alguém aí estava sentindo falta das coleções da C&A elaboradas em parceria com grifes famosas? Pois depois de um período reservado para as liquidações de meio de ano, a fast fashion voltou com tudo e lança nesta terça (11) uma collection com a Lolitta, marca top da estilista Lolita Hannud e conhecida por vestir celebs e bloggers baladas em todo o Brasil.

Quem conhece, sabe que a designer adora criar peças de tricô em jacquard e bandagens que valorizam as curvas do corpo feminino. Resumindo: são looks que favorecem meninas que estão com o corpo em dia. Para esta série, ela apostou na mesma padronagem que faz muito sucesso e trouxe muitos recortes e estampas geométricas, gráficas e listradas. Além disso, tem peças lisas e rendadas. Tudo bem delicado e moderno ao mesmo tempo, sabem?

IMG_4123

Os vestidos são o ponto alto da coleção. O preço que não é lá muito agradável: os listrados estão a partir de R$ 299

Como eu sou muito ansiosa, aproveitei que a coleção foi lançada antecipadamente aqui em São Paulo e fui conferir antes. O que dá para afirmar é que a collection vai ser sucesso absoluto. Estava uma loucura, com muitas mulheres cheias de vontade de pegar tudo. O caos era tão grande que tinha fila no provador e algumas experimentavam no corredor mesmo (imaginem a situação)

IMG_5295[1]IMG_5291[1]

Na verdade, tudo é tão lindo que até justifica essa loucura toda. O que eu mais gostei é que a paleta de cores é bem feminina, alegre e a cara do verão que vem chegando por aí. Tem muita coisa em rosa clarinho, branco, nude, vermelho e verde, além dos clássicos preto e branco. Fora que as peças são superversáteis, dá para usar em qualquer ocasião, até mesmo no trabalho (as calças flare são maravilhosas para quem trabalha em ambiente mais formal).

São milhares de opções de blusinhas, saias – as skaters são fofíssimas -, camisas, jeans, jaquetas e acessórios como bolsas, sapatos e brincos. Os tecidos também são maravilhosos com destaque para as malhas e o couro. Por falar nisso, estava morrendo de medo de não conseguir entrar nos vestidos ou então de ficar com o corpo todo marcado, mas vestiu tão bem, gente… Difícil mesmo foi decidir o que levar. Aqui estão minhas escolhas:

IMG_5319[1] IMG_5322[1]

Vestido geométrico mais sequinho em cima e rodado embaixo e conjunto de blusinha laranja e saia skater

A collection está disponível em 43 lojas da C&A, mas também dá para comprar pelo site. Para deixar todo mundo na vontade, aqui estão algumas peças lindas:

lolitta-cea13

lolitta-cea3

Lollita-blazer

Curtiram? Agora é só correr para garantir as peças desejadas antes que elas se esgotem! 😉

Anúncios

6 Tendências de verão para ficar de olho

Parece estranho pensar no verão quando estamos em pleno inverno, não é? Pois saiba que enquanto nós estamos tirando as botas e os casacos do armário, nossas amigas que moram nos Estados Unidos, na Europa e em outras regiões do hemisfério norte estão curtindo o calorão.

Para as amantes do mundo fashion, é hora de acompanhar todos os looks que estão bombando por lá e começar a se preparar para o que será febre por aqui nos próximos meses. O que dá para concluir é que o próximo verão será bem democrático, ou seja, estará aberto para todos os estilos. Que tal dar uma olhada nas peças que serão peças-chave da próxima estação?

Vestidos-camisão

vestido-jeans-camisa-jeans-camiso-jeans-importado-14071-MLB4360849664_052013-O

O nome é engraçado, mas é exatamente o que você está pensando: transformar uma camisa velha ou larga em vestido. Essa tendência pega carona no estilo boyish que está fazendo sucesso nesta temporada e propõe dar um ar fashion para a camisa de alfaiataria. O ideal é utilizar uma camisa em cor mais clara e tecido leve (vale até pegar a do namorado), dobrar as mangas e dar um ar feminino com um cintinho amarrado na cintura. O melhor da peça é que é econômica, afinal, todas nós temos uma camisa velha no fundo do armário.

Mochila

072013-elizabeth-keene-pink-backpack-manhattan-beach-fashion-blogger-summer-looks-crochet-pink-backpack-white-denim-shorts-9830

Lembra das mochilinhas de couro e lona que faziam sucesso na década de 90? Elas voltaram com força total. Eu mesma comprovei que este é O item do momento. Todas as meninas possuem mochilas com estampas fofas e coloridas. O toque do verão e de modernidade é justamente esse: misturar o couro com listras, cores abertas, rendas e outros detalhes que ajudam a dar mais personalidade para a peça. Lá fora era muito fácil de encontrar e quase todas as lojas vendiam algumas opções. Fiquei tentada a comprar uma, quem sabe nos próximos meses…

Cabelos coloridos

4-Main12

Essa é outra tendência que eu percebi durante a minha viagem de férias. Muitas meninas – de qualquer idade, inclusive as mais velhas – tinham os cabelos totalmente coloridos ou algumas mechas chamativas. O bacana é que algumas faziam questão de misturar tons como rosa e roxo e o resultado era lindo de verdade. Esse estilo com certeza vai pegar por aqui. Mas vale lembrar que só combina com pessoas que tenham essa atitude e que trabalhem em locais mais informais.

Pantacourt

7684304e3e71fa5e5d4768f758a69f7d

Você certamente já ouviu falar sobre essa peça, que virou febre neste inverno. Trata-se de uma versão curta da Pantalona (daí o nome). É um tipo de bermudão, com caimento um pouco abaixo dos joelhos e barras largas. Neste inverno, a peça apareceu em tecidos pesados como couro. A ideia é que ela seja usada em tons neutros e leves no verão. Vale lembrar que a pantacourt tem atitude de sobra, por isso, é preciso ter estilo para saber combiná-la com o restante do look.

Top cropped

images

Confesso que não sou a maior das fãs dos croppeds e sempre relutei em usar, mas, de uns tempos para cá, comecei a olhar para eles de outra forma. Acho que a peça até vale em pessoas com o corpo em dia e em determinadas situações. E não tem jeito: eles vieram para ficar e não vão embora tão cedo. Pelo menos foi o que vi nas araras das lojas norte-americanas. É muito cropped para pouca roupa “normal”. Ou seja, o jeito é treinar muito para ficar em forma e se acostumar a usar os famosos tops. E aqui vai mais uma confissão: comprei dois tops croppeds e ainda não usei, mas estou louca para que isso aconteça!

Total branco

b1d3ceab76949d861d98a015fcc96578

Já faz um tempo que a gente vê a força do branco. Se antes era visto como uma cor sem graça, hoje ganhou ar cool e sofisticado. Muitas fashionistas pegaram carona na tendência e usam e abusam de looks totalmente brancos. Quer clima melhor para aderir ao estilo do que o calor do verão? É a temporada perfeita para usar roupas leves e fresquinhas. O melhor de tudo é que a gente sempre tem uma camiseta branca no fundo do armário, então já dá para começar a testar as produções em casa.

Enquanto o verão não chega, a dica é caprichar nos looks de inverno e buscar inspirações para se preparar para os próximos meses.

7 itens para comprar na liquidação de inverno

Women-Fighting-Over-Clothes-on-Black-Friday

Estamos na segunda metade de julho e as lojas começam a se preparar para lançar as coleções de verão. É nessa época que surgem as famosas liquidações de inverno. Mas, por conta da crise que estamos vivendo, a maioria das vitrines já anunciam descontos a um certo tempo. Ou seja, quem ainda não garantiu nada deve correr para aproveitar os precinhos amigos.

É aí que entra a pergunta: as liquidações de inverno valem a pena? Sabemos que os descontos não costumam ser tão bons como os das promoções de verão e que costumam durar menos, mas dá, sim, para fazer boas compras. O segredo é procurar por itens mais básicos que serão usados nos próximos anos e deixar de lado peças muito diferentes que hoje são tendências. Veja alguns exemplos:

Jeans Flare

00051389_Ampliada

Ok, a antiga calça boca de sino, que agora atende pelo nome de flare, é umas das peças mais marcantes deste inverno, mas já faz um tempo que ela ocupa um lugar de destaque nas coleções, não é mesmo? Prova de que não vai sair de cena tão cedo, está roubando o lugar dos modelos skinny e é vista em outros tecidos além do jeans. Eu não era tão fã, mas comprei uma recentemente e percebi que supervaloriza o corpo porque equilibra as proporções. Taí um item que não pode faltar na sua sacola de compras.

Blazers

88080609-3304-4514-81ed-2d2aa5a46b54

O legal do blazer é que ele é completamente versátil e fica bem em qualquer ocasião, da reunião ao jantar com as amigas. Fica mais formal com camisa, descolado com bermuda e chique com vestido. Quem não tem nenhum modelo deve optar por cores mais básicas, como branco e preto. Para as demais, vale muito a pena investir em opções coloridas como pink e azul royal. Afinal, prometem fazer muito sucesso nos próximos meses de primavera. Pesquisei em algumas lojas e achei que o preço não estava muito barato, mas é o tipo de peça que todas nós devemos ter.

Botas

bota marrom cano alto 4

Quentinhas e chiques, as botas não saem de moda e são típicas do inverno. Com tantos modelos por aí (saiba mais nesse post), a dica é escolher uma opção com preço em conta e que combine com o seu estilo. As over the knee são as mais procuradas por estarem em alta, mas é o tipo de coisa que pode não fazer tanto sucesso no ano que vem. Eu recomendo as de cano curto, que ficam boas com qualquer produção, e as lisas e retas de cano longo parando pouco abaixo do joelho.

Jaqueta de couro

jaqueta-de-couro-marrom-.

Outro clássico típico da estação. Quentinha e estilosa, a jaqueta de couro deixou de ser fabricada apenas na versão preta e ganhou outras cores e comprimentos. Eu gosto do modelo mais rocker, com fivelas e zíperes, mas estou vendo tanta coisa linda por aí que a vontade é de comprar tudo. Vale a pena arrematar porque não sai de moda e tem o poder de deixar o look mais estiloso. Por ser de couro – ou até mesmo algumas variações do tecido – costumam ser bem caras. A boa notícia é que os descontos estão bons. Além da preta, pode comprar sem medo as opções em tons de marrom, desde o caramelo até o bege.

Tênis

00024356_Ampliada

Sou fã de bota, mas confesso que dá preguiça usar sempre o mesmo tipo de calçado. Mas, com as temperaturas baixas, fica um pouco difícil variar. Os tênis, que antes eram vistos apenas como elementos esportivos, ganharam status cool e caíram no gosto das fashionistas. Cheios de atitude, são encontrados em opções mais simples ou mais sofisticadas, com mix de estampas, spikes, zíperes e por aí vai. Eu tinha o maior preconceito contra os tênis, mas resolvi me render e hoje adoro o meu.

Moletom

blusa-de-moletom-com-bordado-em-pedraria-da-andrea-bogosian-preco-r1432-informacoes-wwwgalleristcombr--preco-e-disponibilidade-pesquisados-em-maio-de-2014-e-sujeitos-a-alteracoes-1401483937767_500x500

O moletom também é uma tendência que fez muito sucesso no inverno do ano passado e continua em alta. Pode ser que ele volte a ser visto como peça esportiva daqui um tempo, mas vale a pena investir em opções mais sofisticadas para usar à noite, como aquelas com pedrarias, que prometem causar muito ainda.

Camisetas

camiseta-manga-longa-oxer-moletinho-basico-feminina-img

Vou compartilhar um problema: quase não tenho camisetas de manga comprida. Então, quando as liquidações chegam, elas viram o meu principal alvo. O legal mesmo é comprar opções básicas, que combinam com qualquer look e que não custam muito caro. Se preferir as estampadas, a dica é encontrar algo que não seja muito chamativo e atemporal, ou seja, que não traga algo que está em alta agora.

Gostou das ideias? Agora fica mais fácil saber o que comprar nas liquidações 🙂

6 dicas para fazer boas compras na Rua José Paulino

rua-jose-paulino-bom-retiro-sp-200174-2

Quem gosta de compras boas e baratas sabe que um dos melhores locais para garantir esse resultado é a Rua José Paulino. A principal via do Bom Retiro, bairro aqui de São Paulo conhecido pelo grande número de confecções de moda, é o destino de muitos turistas que chegam munidos de malas e sacolas para abrigar todas as compras. Mas eu, que sou uma típica paulistana, preciso confessar algo: fazia milênios que eu não ia lá.

Explico: lembro-me de acompanhar minha mãe quando era adolescente e de fazer ótimas compras por lá, mas depois nunca mais fui. Acho que rola aquele preconceito de que roupa boa é só aquela que a gente compra no shopping. Mas nem sempre é assim, viu? Muita coisa que a gente paga caro não tem qualidade compatível com o valor. Comecei a ver algumas fotos de peças compradas lá e acabei me interessando. Afinal, já estava mais do que na hora de voltar. Aproveitei o último sábado, superei a preguiça e o resultado é que eu fiz ótimos negócios. Virei fã e já estou até me programando para ir de novo.

No entanto, é bom seguir alguns passos para voltar feliz para casa. Quer ver só?

1. Tenha em mente aquilo que você quer comprar

Eu fui às compras com um objetivo muito claro: queria peças de inverno que fossem mais bonitinhas. Como gosto de roupas bem coloridas e femininas, tenho a tendência de olhar mais para coleções de verão. Então, me ajudou muito ter esse foco porque já entrava nas lojas procurando determinados itens, como tricôs mais fofinhos. Cheguei a ver regatinhas com ótimos valores, mas preferi me segurar para gastar esse preço com o que realmente precisava. Valeu super!

 IMG_4986

Tricôs: R$ 40 (preto) e R$ 70 (beijinho)

2. Pesquise algumas lojas antes e trace um roteiro

Antes de ir até a José Paulino, pesquisei em alguns sites quais eram as melhores lojas da região para comprar roupas de inverno e aí montei uma listinha. A dica é anotar o número de cada local para não ficar perdida procurando (tipo eu, que esqueci completamente e só anotei o nome das lojas rs…). Claro que nada impede que você faça algumas paradas não programadas para fuçar, mas é importante que você entre em todas as lojas que quer para não passar vontade depois, ok?

3. Tenha paciência e vista roupas confortáveis

Não sei vocês, mas eu sou do time de garotas afobadas que saem pegando as primeiras roupas que encontram pela frente. Mas aí vai um conselho: é bom não fazer isso na José Paulino porque a variedade é enorme e a peça que você encontra em uma loja pode estar mais barata na loja ao lado. Aconteceu isso com uma jaquetinha bomber que eu amei e paguei R$ 50, mas saía por R$ 40 na loja exatamente ao lado. Vale também usar roupas confortáveis, como legging, tênis bom e bolsinha tiracolo porque você vai andar MUITO – e pode chover, como aconteceu comigo.

IMG_4987IMG_4989

Jaqueta bomber R$ 50 e legging montaria R$ 40

4. Estabeleça um preço que você quer pagar nas peças

Uma das principais vantagens de fazer compras na José Paulino é o valor mais atrativo. Então, não adianta nada comprar algo que tenha o mesmo preço de roupa de shopping. Eu estava louca para conhecer a Talita Kume, uma das principais lojas da rua, mas saí de lá sem nada porque os valores eram altos. Na verdade, aqui vale uma outra dica: muitos valores saem mais em conta se forem comprados no atacado. Amei um casaquinho bordado, mas ele era R$ 300 no varejo (!!!) e R$ 120 no atacado. É bom lembrar que, para ser atacado, era necessário comprar três peças.

IMG_4988

Sainha cinza R$ 20

5. Pague com dinheiro sempre que for possível

A gente tem o costume de sair por aí apenas com o cartão de débito ou crédito, mas quem leva dinheiro tem ótimas vantagens na José Paulino. É que muitas lojas não aceitam cartões ou só aceitam dinheiro ou então oferecem descontos para quem paga em cash. As lojas mais refinadas, claro, aceitam qualquer forma de pagamento. Mas, por garantia, leve uma quantia em dinheiro vivo e deixe o cartão para pagar naquelas lojas que você sabe que vai gastar mais.

6. Compre aquilo que acha que vai lhe servir

Mais um conselho ótimo para quem pretende ir: a maioria das lojas não tem provador. Algumas permitem que você prove por cima da roupa (vá de top para facilitar), mas muitas colocam avisos proibindo a prática. Resumindo: tenha em mente suas medidas e tamanhos de roupa e procure comprar somente aquilo que acha que vai servir. E lembre-se: é sempre melhor ajustar uma peça grande do que uma que tenha ficado apertada. Se ficar em dúvida, não leve!

Aprenda a diferenciar 8 tipos de casacos

O inverno chegou com a promessa de derrubar as temperaturas. E, com isso, vem a importância de se proteger do frio. Ou seja, hora de investir nos casacos. Sabemos que vento não é desculpa para se vestir de qualquer jeito, não é mesmo? Por isso, o primeiro passo é conhecer as diferenças entre os principais tipos de casacos para então escolher o que mais combina com o seu look.

Pensar nisso te dá calafrios? Pois então saiba que os nomes podem até parecer confusos, mas na prática tudo é muito simples. Olha só:

Parka

b71ca2f2cab8d9e5847d855eb7c35fba

Também conhecida como anouark, é uma vestimenta que foi muito usada por cantores de bandas de punk/rock e por soldados. Por conta disso, virou um dos símbolos do estilo militar, que, como sabemos, está mais em alta do que nunca. É um casaco mais larguinho com capuz e bolsos e tecidos impermeáveis que protegem de condições climáticas severas. Parece algo mais masculino, mas fica LINDO com calça jeans e bota. Digo por experiência. Comprei a minha no ano passado e não larguei mais.

Trench Coat

ac936a093a9f2d2e5ddd879950608a9b

Casacão chique por natureza, é bastante comum em países com frio rigoroso, mas caiu no gosto das brasileiras há alguns invernos e promete continuar fazendo sucesso. A parte de cima é mais justinha, com gola dobrada larga, enquanto a parte de baixo é mais soltinha e rodada. Outras características? A presença de botões grandões e da faixa para amarrar na cintura. Normalmente é feita com versões mais durinhas de tecidos como algodão ou linho e pode ser usada com calça ou por cima de vestidos. Do tipo tem-que-ter, combinado?

Sobretudo

86ec812bbefc819fb3e90ca57f0c36f0

Também é muito usado em países onde o frio é intenso e não aparece com tanta frequência por aqui. É um casaco pesado e bem quentinho que cobre o corpo todo parando pouco abaixo dos joelhos. Por ser bem solto, é visto como um elemento mais masculino. Mas em cores neutras, como preto ou azul-marinho, fica muito chique. É a pedida ideal para eventos formais naqueles dias típicos de inverno.

Spencer

8b8e7bb4746af4e20cd13d752674ff45

É bastante confundido com o blazer, mas apresenta como diferença a estrutura mais justinha na cintura e o comprimento mais curto, É uma peça mais informal que fica melhor em mulheres que estão com o corpo em forma. Tudo isso faz com que seja perfeita para o dia a dia, inclusive no ambiente de trabalho. E olha que bacana: as versões coloridas são mais descontraídas e ficam ótimas para eventos nos dias livres.

Doudounes

1a55854ea8914d1891b70914103b7dfd

O nome parece pomposo, mas nada mais é do que aquele casaco fofinho e volumoso usado em locais de neve e que aterrissou no Brasil há alguns anos. Feito em matelassê, ou seja, costurado em formato de quadrados e retângulos em alto relevo, tem tecido sintético e impermeável, o que o torna o companheiro perfeito durante o inverno. E tem mais: dá para levar na mala de viagem tranquilamente porque não amassa. Delícia, né?

Suéter

d86b09cf2ab6575021718275bf4ff434

Ele já foi visto como vestimenta de vó e fizeram bastante sucesso nos anos 90 até caírem no esquecimento. Nos últimos anos voltaram com tudo e provam que são indispensáveis para quem quer fazer bonito no inverno. É uma peça única, sem zíper, normalmente feita em malha. Bem quentinho, fica ótimo se combinado com leggings e agrada a todos os gostos. Para arrasar em 2015, invista nos modelos que trazem pedrarias e spikes.

Cardigan

306d953637943d67d4e081d8af9dc0d3

Também já foi visto como casaco de vó, mas é aquele tipo de roupa indispensável. Por ser fininho, é indicado para dias de temperatura instável. O tal casaquinho (como a minha mãe costuma chamar) é totalmente versátil e combina com qualquer look. Vai bem por cima de camisetas ou vestidos e pode ser usado aberto ou com os botões fechados.

Jaqueta perfecto

10f72a03b893f4a1a8915cdfd0ec4705

É a clássica jaqueta de couro com fivelas e faixas muito usadas por motoqueiros e vocalistas de bandas de rock. Quentinha e chique, é a peça que mais representa o inverno e tem o poder de deixar qualquer look mais urbano e moderno. Existem várias opções de cores por aí, mas a preta funciona como curinga e fica ótima com calça skinny e bota ou com vestidos mais soltinhos.

Com todas as dúvidas tiradas, é só correr para o shopping e arrasar neste inverno.

12 passos para aderir à moda dos anos 70

Não restam dúvidas que o inverno 2015 será totalmente inspirado nos anos 70. Já faz alguns meses que a década mais disco de todas voltou com tudo. Agora que o frio aterrissou de vez por aqui, a tendência promete fazer o maior sucesso. Ainda não sabe como fazer parte desse time? Então é hora de explicar quais itens são essenciais para aproveitar a estação com muito estilo:

Cores vintage

ebd2303c47c7251147d44e820d77945c

O primeiro passo para entrar na década é analisar as cores que eram usadas há 40 anos. Experimente olhar atentamente para as vitrines de lojas para ver que as principais estão lá. O verde-militar e o mostarda são vistos com mais frequência por combinarem com o friozinho, mas podem ser combinados com bordô, marrom e azul-escuro. A proposta para os looks deve ser exatamente a de criar um ar retrô.

Calças Flare

f91882dcf68091cf551737a1fc3cebad

Quem gosta de moda sabe que as calça flare, as antigas boca de sino, ocupam um lugar de destaque nas lojas e no closet feminino. Isso porque têm o incrível poder de afinar as coxas e alongar as pernas. Pois bem, a partir de agora devemos aposentar a nossa velha skinny e trocar por flares. E vale para qualquer tecido: jeans, couro, sarja e por aí vai.

Pantalona

cor-da-cala-pantalona-235x300

Estreita na cintura e larga em todo o comprimento, era hit nos anos 70 e promete repetir o sucesso. Para combinar com o clima de inverno, a dica é investir em cores escuras e usar, preferencialmente, com sapatos de salto alto. Outro elemento de destaque desta temporada é a pantacourt, que, como o próprio nome diz, é uma pantalona mais curta, com barra que para no meio da perna. Essa é para quem tem muito estilo, combinado?

Colete de pele (fake, por favor)

b5dc0eaf0bac8fa81598ac0bee8ae887

No ano passado, os coletinhos peludos fizeram a cabeça de muitas mulheres, inclusive a minha. Agora eles devem conquistar um número ainda maior de adeptas. A diferença é que os modelos de 2015 são mais larguinhos, compridos e mais claros. Opte por versões nudes, marrons ou até com esses tons misturados. Fica um charme!

Chapéu floppy

6928e0662fd311c9146049d33ebafb92

Olha ele aí de novo, gente! Com abas largas e molengas, o floppy apareceu no inverno do ano passado e invadiu o verão em versões de palhas outros materiais leves. É um item indispensável para fazer parte da década de 70. Substituto de gorros e toucas, volta em cores mais sóbrias e fica uma graça quando combinado com lenços e cachecóis.

Camurça

69f11b485d9b66c4fcdcb56d61b02c75

Taí o tecido símbolo dos anos 70. Quentinha e a cara do inverno, pode invadir qualquer peça do vestuário feminino. É mais comum encontrar em calças e jaquetas, mas nada impede que apareçam em blusas, saias, vestidos e coletes. Vale também para os acessórios, ok? Sair por aí com botas e bolsas de camurça é sucesso absoluto.

Franjas

de9698c9ad705f0b3dfde31a294ec4bc

Sabemos que elas vieram para ficar. Faz alguns anos que as franjas acumulam fãs e aparecem em diversos estilos. Só que agora elas são fundamentais e também invadiram todas as peças femininas. Dica para arrasar? Procure uma peça que misture as franjas com a camurça. Ou então as bolsas com franjas enormes, que já são moda no Brasil. E, olha, para fazer bonito mesmo, lembre-se de usar apenas um item franjado por vez, ok? Excessos podem cair no brega.

Vestidos estampados

retro-fashion-model-in-chiffon-dress-ibiza-seventies-flowing-feminine

A década de 70 não tinha uma proposta muito romântica, mas as mulheres da época gostavam, sim, de usar vestidos. E quanto mais estampado, melhor. Por isso, a dica é escolher um modelo que combine as cores da estação. O mais importante é que ele siga a silhueta setentinha, ou seja, que fique abaixo dos joelhos e que tenha mangas compridas, larguinhas e assimétricas.

Macacões

eaa1186cddfd0e59746e49fe273cdfd6

Tudo começou com as jardineiras, que estouraram no ano passado. No último verão, as versões com shorts viraram febre. Agora, os macacões são estampados e podem ser mais sequinhos, com calças marcadas no tornozelo, ou juntando duas tendências já descritas aqui: mangas assimétricas e boca de sino. Uma coisa meio Abba, sabe?

Botas de cano alto

hbz-skirts-boots-04

As mulheres dos anos 70 gostavam de sentir poderosas e investiam pesado nas botas de cano alto com salto quadrado. O ideal é que sejam marrons e que parem antes nos joelhos (sim, estamos falando do modelo over the knee). Experimente usar com vestidos ou com saias. Fica lindo e superfeminino!

Clogs

clogs-4

No início do ano, fiz uma lista com itens de moda que fizeram muito sucesso, mas que caíram em desuso rapidamente. Nela estavam os clogs, os famosos tamancos da vovó, que foram hit no inverno de 2010. Achei que eles nunca mais voltariam a ter um local de destaque, mas os safadinhos voltaram com tudo porque eram muito usados nos anos 70. Posso ser sincera? Continuo não gostando deles.

Óculos arredondado com armação grossa

8154259c83d16a3417c4f343f4fa5c93

Se o vestuário setentinha é estampado e chamativo, por que não levar esse visual para os acessórios? Esqueça os óculos espelhados do último verão e dê preferência para aqueles que carregam um ar vintage. Em outras palavras: formato arredondado + armações grossas + lente colorida. Modelos com armação bege e lente marrom-avermelhada, por exemplo, são os principais da lista. Sou superfã dessa versão e já estou me segurando para não comprar um!

Com todas essas informações, agora é só correr até a loja mais próxima e garantir o que mais agrada ao seu gosto. Boas compras!

As noivas famosas mais bonitas (e ousadas)

top6

Já falei aqui antes que maio é o mês das noivas. Uma das dúvidas mais comuns, entre tantos itens para se preocupar até o grande dia, é a escolha do vestido. São tantas opções lindas que é normal enlouquecer e querer usar três modelos diferentes na mesma noite. Eu mesma, que estou muito longe de qualquer possibilidade de casamento, já tenho umas quatro versões de vestidos que usaria.

Nesse momento, vale se inspirar nos modelito usadas por celebridades e, claro, respeitar o próprio gosto. Eu, por exemplo, sou extremamente clássica quando o assunto é casamento. Gosto muito daquela ideia de noiva do tipo princesa, com vestido rendado e bem longo, véu e por aí vai. Até aceito umas opções mais descoladas para meninas que não curtem muito essa tradição toda.

Pensando nisso, preparei uma lista com os vestidos mais famosos e originais (alguns até ousados) para entrar no clima do mês e ainda ajudar as noivinhas de plantão. Todas prontas? Então vamos lá:

Kate Middleton

Não tem para ninguém: Kate é linda, fina e elegante de qualquer jeito e ocupa o número 1 na minha lista de vestidos de casamento desde que se uniu ao Príncipe William em abril de 2011. Sou um pouco paranoica com o tamanho dos meus braços e sempre digo que, se um dia eu me casar, o vestido com certeza terá mangas compridas. E não é que a danada optou por um vestido que cobria justamente os braços?

vestido-noiva-kate-middleton-01

Para fazer parte de vez da realeza britânica, nossa duquesa favorita escolheu um modelo clássico da grife do estilista Alexander McQueen. Como a festa era tradicional e cheia de regras, Kate optou por um vestido mais fechado e superfeminino, rendado e mais estruturado na parte de cima, que também tinha um decote em “V” – recurso que valoriza o colo. Não é à toa que muitas noivas se inspiram nela até hoje. Puro poder, né?

Olivia Palermo

Olha aí um ótimo exemplo para quem pretende fugir da tradição. Moderninha que só, a it girl Olivia Palermo sempre arrasa onde passa por conta dos looks descolados que usa. Essa garota sabe como ninguém o que é ter estilo. Sério, nunca a vi mal vestida. Por todas essas razões, era normal que ela ficasse ainda mais linda no dia do seu casamento, que aconteceu no ano passado.

 olviapalermo

Olivia escolheu um mix de três peças da estilista Carolina Herrera: suéter de cashmere, short e saia transparente de tule e cetim por cima. Ousado?  Sim. Mas é como disse lá em cima: funciona muito para quem é estilosa por natureza. Mas vale lembrar que a Oli usou o modelito durante a união no civil. Em festas chiques e tradicionais, é algo que pode chocar além da conta.

Angelina Jolie

Já fiz uma análise do estilo da Angie e comprovei porque ela merece estar na lista das celebridades mais bem vestidas. Mas ela não se contenta em estar sempre linda, ser mãe de seis filhos e ainda a esposa de um dos atores mais bonitos do mundo. Ela também quis chamar a atenção no dia de seu casamento e conseguiu. No ano passado, ela e Brad se uniram em uma cerimônia realizada na capela de um castelo na França.

 foto-1-1-297x300

A noiva até poderia seguir a linha princesa, mas optou por um modelo assinado por Luigi Massi, da Versace, em que o destaque eram os desenhos feitos pelos próprios filhos. A ideia pode parecer estranha, mas ficou tão fofo. De longe, mais parece que o vestido é estampado com flores e outros motivos. Mas, ao ver os desenhos, a gente percebe que o modelito é realmente a cara dela. Afinal, todas nós sabemos o quanto ela parece amar essas crianças. A ideia é muito boa e inspiradora, mas também só funciona em quem tem estilo, ok?

Gwen Stefani

Conheço muita gente que não sonha em usar branco no dia do casamento. Nessa lista, a grande maioria quer usar um vestido com tons de rosa. Muitas famosas pensam da mesma forma e provam que é possível fazer bonito de uma forma diferente. Como exemplo, aqui está a maravilhosa Gwen Stefani que usou um modelo em que a barra tinha um degradê rosa. A própria noiva conta que gostou tanto do resultado, criado por John Galliano, que a considera uma verdadeira obra de arte.

 gwencasamento

Gwen pode não ter sido a primeira a romper as barreiras do casamento tradicional, mas inspirou outras celebs. Ao se casar com o astro Justin Timberlake, Jessica biel usou um tomara-que-caia rosa bem clarinho assinado por Giambattista Valli. Mesmo com a cor diferente, tinha todo o ar de princesa que as noivas amam. Já a atriz Kaley Cuoco teve a mesma ideia, mas preferiu um tom mais forte de rosa no modelo desenvolvido por Vera Wang. Sou mais o modelo branco tradicional, mas não condeno quem quer dar uma cara diferente para a festa.

Keira Knightley

Assim como a Olivia Palermo, a atriz Keira Knightley é bem fiel ao seu estilo. Apesar de alguns looks não agradarem, ela segue firme em uma linha romântica e mais bonequinha. Por isso, usa e abusa de estampas fofas, laços, babados e por aí vai. No dia de seu casamento, ela preferiu seguir uma proposta mais moderninha que conseguiu surpreender por combinar perfeitamente com ela.

 keira-knightley-vestido-noiva-interna

Existe uma regra de que noivas não podem se casar com vestidos curtos. Eis que Keira apareceu com look Chanel composto por um tomara-que-caia na altura dos joelhos com top sequinho e saia bufante. O jeitão clássico ficou por conta do cardigã, que tirou o ar descontraído e trouxe uma leitura mais urbana. E ela ainda circulou pela festa de óculos escuros. Adoro quando noivas têm atitude, mas é algo que pode chocar, então prefira usar um modelito assim em festas mais informais.

Eliana

A única representante brasileira desta lista está aqui por um simples motivo: foi uma das primeiras a usar duas peças (top + saia) e subir ao altar com a barriga de fora em um modelo criado por Walter Rodrigues. Muito antes da moda dos top croppeds, a apresentadora escolheu um modelo que ficava bem justo no corpo e exaltava o corpo em forma. A saia longa era bem sequinha justamente para combinar com a parte de cima, que era mais ousada.

 noivas-famosas-13

Na época em que ela se casou, tinha um programa que passava de tarde e que eu adorava assistir. Então achei que foi uma proposta original, fofa e que tinha tudo a ver com ela. Hoje não sei se me agrada muito. Foi até válido por ter sido uma festa mais informal, mas ainda assim acho que é algo que só fica bem em poucas pessoas. De qualquer forma, é mais uma boa opção para quem está em busca de um vestido diferente.

Gostaram das sugestões? Seja para quem está com a data marcada seja para quem sonha em subir ao altar, a dica é anotar todas as ideias antes de escolher o modelo ideal.