[Resenha] Um Mais Um – o novo livro de Jojo Moyes

Um mais um - Capa e lombada.indd

Já contei neste blog algumas vezes que eu sou completamente apaixonada pela escritora Jojo Moyes. Com certeza, ela é atualmente uma das minhas autoras favoritas. Essa afirmação toda se deve a um simples motivo: todos os livros dela que li até hoje – A Última Carta de Amor, Como Eu Era Antes de Você e A Garota Que Você Deixou Para Trás – são maravilhosos e tiveram o poder de emocionar em vários momentos.

Por isso, quase enlouqueci quando soube que seu novo livro, Um Mais Um (One Plus One, no título original) estava à venda no Brasil. No ano passado, falei aqui que ela tinha lançado esse livro na Inglaterra, mas que ainda não havia uma previsão de quando chegaria por aqui. Pois bem: a obra aterrissou no nosso país no comecinho de fevereiro e eu, que já não me aguentava de tanta ansiedade, corri para garantir o meu.

Para quem não sabe, o livro conta a história de Jess, uma jovem mãe solteira que foi abandonada pelo marido e agora precisa de dois empregos para ganhar o mínimo possível e oferecer o básico aos dois filhos: Tanzie, de 10 anos, e Nicky, de 16. Ele é filho de seu ex com outra mulher, que não quis saber da criança e o entregou para o pai quando tinha apenas 8 anos.

Esta é a história de uma família desajustada. Uma garotinha que era meio nerd e gostava mais de matemática do que de maquiagem. E um garoto que gostava de maquiagem e não se encaixava em nenhuma tribo. E isso é o que acontece com famílias desajustadas: elas acabam arruinadas, falidas e tristes. Nada de final feliz aqui, pessoal.”

Jess trabalha como faxineira e garçonete de um pub. Uma das casas que limpa é a de Ed Nicholls, milionário que enfrenta um processo por ter compartilhado informações confidenciais para se livrar de uma namorada. Expulso de seu emprego, Ed fica refugiado em sua casa de campo (a que Jess cuida). Totalmente focado no andamento de sua sentença, ele acaba sendo muito mal-educado com a faxineira, que passa a odiá-lo.

Em outro momento, ele a encontra trabalhando no pub e, de tão bêbado, dorme em um banco. Jess resolve chamar um amigo e o leva para casa. Nesse momento, ela descobre que ele deixou cair uma grande quantidade de dinheiro, o suficiente para inscrever sua filha em uma Olimpíada de Matemática que daria a chance da pequena ingressar em uma escola para superdotados.

O problema é que a prova acontece na Escócia. Sem saber o que fazer, a mãe pega um carro velho e chama os dois filhos (além de Normam, o grande cachorro da família) para viajar. Só que ela não sabe dirigir e a polícia acaba parando-a. É nesse momento que Ed aparece e resolve levá-los até o local.

Seu coração estava fazendo uma coisa estranha. Nicky colocou a mão no peito, imaginando se era aquilo que se sentia ao ter um ataque cardíaco. Perguntou a si mesmo se ia morrer. Ele descobriu que o queria fazer, no entanto, era rir. Desejava rir diante da grande generosidade de completos estranhos.”

A viagem, que dura alguns dias, é decisiva na vida de todos. No início, Jess não suporta a ideia de olhar para o homem. Mas, aos poucos, descobre que ele tem uma alma muito boa e os dois, claro, acabam se apaixonando. Nicky, que sofria bullying por ser gótico, amadurece ao longo do trajeto e é responsável por salvar sua família.

O livro se passa em grande parte na estrada e rende momentos engraçadíssimos. Tanzie é uma garotinha fofa e muito curiosa que não tem medo de fazer as perguntas mais constrangedoras da vida (Por exemplo: “mamãe, o que é pervertido?”). Norman, o grande cachorrão que se revela um anjo da guarda, é descrito como um animal de cheiro forte e que sofre de problemas intestinais. Ou seja, também é garantia de muitas risadas.

O nome da obra, Um Mais Um, pode ter vários significados. Um deles faz referência aos novos modelos de família. Jess não tem marido, cuida de um filho que não é seu e encontra um homem pelo qual suas crianças também se apaixonam. Outro significado é a relação com a matemática, disciplina que rege a vida de Tanzie. E a soma representa união, ou seja, algo que só vem a acrescentar.

Honestamente? Não posso lhe dizer o que ela pensou. Mas posso lhe dizer que pessoas em situações de aperto fazem coisas que são idiotas, impulsivas e insensatas. Vejo isso todos os dias. As pessoas fazem loucuras pelo que julgam ser os motivos certos, e umas se safam, outras, não.”

Acabei demorando para começar a ler, mas, assim que abri a primeira página, a leitura voou de forma impressionante. Ao todo, levei duas semanas para concluir. Se estivesse com tempo livre, tenho certeza de que esse prazo seria bem menor. Como acontece em todos os livros da Jojo, o começo é mais parado e serve para ambientar a trama, que se desenvolve de maneira impressionante. Resultado? Não dá vontade de parar de ler (em um dia, fui dormir às quatro da manhã porque não conseguia largar a história).

Um Mais Um não me fez chorar como Como Eu Era Antes de Você e não teve um final surpreendente como A Última Carta de Amor, mas me conquistou pela simplicidade. Um enredo tão prático e tão próximo da realidade que impressiona. Afinal, todo mundo conhece uma – ou mais – Jess. E para quem gosta de cães, assim como eu, o livro é ainda mais saboroso. Norman é aquele cachorro bobão e muito companheiro que faz de tudo para proteger sua família.

Dos livros que eu já li neste ano, foi o melhor. Indico para quem está em busca de algo leve, divertido e emocionante. E digo mais: Jojo nunca decepciona. Já estou no aguardo de suas próximas publicações, entre elas a continuação de Como Eu Era Antes de Você.

Avaliação: ♥♥♥♥♥

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s