[Resenha] Para Onde Ela Foi – a continuação do livro Se Eu Ficar

47d55e_331469c04414425bb755df7d6567dfca

Atenção: este post contêm spoilers. Se você não assistiu o filme Se Eu Ficar ou não leu o livro, é melhor parar por aqui e voltar depois.

Dias desses contei aqui que Se Eu Ficar foi um dos filmes mais lindos que eu vi neste ano e que a continuação da história seria lançada em livro. Pois bem, Para Onde Ela Foi chegou às livrarias no início de outubro. Como sou uma pessoa muito ansiosa, tratei logo de encomendar um exemplar e ele chegou bem lindo na minha casa dias após o lançamento. Acontece que eu tenho um problema: não consigo ler ou livro ou mesmo ver um filme que é continuação sem saber como é a primeira parte da história.

Ok, assisti à versão cinematográfica de Se Eu Ficar. Mas a gente sabe que os livros costumam ser mais completos e muitas vezes melhores do que os filmes. Então não resisti, comprei o primeiro livro e devorei. E olha, sendo bem sincera, foi um daqueles casos raríssimos em que o filme consegue ser melhor do que a obra escrita. O fato de que muitas cenas da Mia e do Adam acontecem ao som de músicas torna-se um atrativo no aspecto visual, o que fica apenas na imaginação quando se trata da leitura.

Não sei se foi porque eu chorei copiosamente no cinema, mas terminei o livro sem nenhuma lágrima. Aí li uma entrevista com o Jamie Blackley, ator que deu vida ao Adam, e ele disse que ainda não tinha lido o segundo livro, mas que era o favorito de sua mãe. Pronto, atiçou a pulguinha de curiosidade que existe dentro de mim.

O ator Jamie Blackley, que interpreta o roqueiro Adam no filme Se Eu Ficar

O ator Jamie Blackley, que interpreta o roqueiro Adam no filme Se Eu Ficar

Depois de ler Para Onde Ela Foi em apenas uma semana, posso concluir que a mãe do Jamie realmente estava certa. O livro é quase uma poesia de tão lindo. Apesar de ter mais de 200 páginas, a história se passa em apenas um dia e três anos depois de Mia ter sofrido o acidente e perdido toda a família. Ao acordar e sair do coma, ela até tenta ficar ao lado do namorado Adam, mas acaba indo para a universidade Julliard, em Nova York, e some sem dar explicações a ele.

Nesse segundo livro, narrado por Adam, sabemos o que aconteceu com ele depois de levar um pé na bunda e o que fez com que se tornasse um astro do rock. Pois é, agora sua banda Shooting Star tem diversos fãs e recebeu até um Grammy. Só que Adam está cansado do assédio e das perguntas indelicadas dos jornalistas. Hospedado em Nova York, ele tem um ataque de pânico ao ser entrevistado por uma repórter e seu empresário lhe dá um dia de folga antes de se encontrar com os outros integrantes do grupo em Londres.

Sem rumo, ele anda pela cidade até ser surpreendido pelo cartaz de Mia, que se apresenta naquela noite no Carnegie Hall. Ele não pensa duas vezes, compra um ingresso e assiste em silêncio. Por ser agora uma figura pública, ele não consegue se esconder e logo é chamado por um funcionário do teatro, que lhe diz que Mia o aguarda no camarim.

No início, o reencontro é rápido e simples. Adam volta a perambular pela cidade, quando é surpreendido por Mia. Sim, ela cancelou todos os compromissos e decide apresentar a cidade para ele antes que os dois embarquem para outros países – ela também precisa voar no dia seguinte para começar sua carreira de violoncelista no Japão.

Acabei percebendo que há uma grande diferença entre saber que algo aconteceu e saber por que aconteceu, e acreditar nisso. Porque quando ela cortou o contato, sim, eu sabia que havia acontecido. Mas levei um longo, longo tempo para acreditar. Em alguns dias, eu ainda não acredito.”

(Um dos trechos mais bonitos do livro)

A conversa cordial e educada segue por um tempo, até que ele explode e pergunta qual foi o motivo do término e por que nunca soube de nada. Não vou dizer a resposta, mas se você prestou atenção na primeira parte da história já deve desconfiar da razão. O livro é todo pautado em despedidas e no momento certo de dizer adeus, o que, claro, sabemos que não existe.

Li o livro todo com aquele aperto no coração e uma certa tristeza. Mesmo assim, achei lindo ver como alguns episódios da nossa vida perdem o sentido com o passar do tempo, mesmo tendo significado muito no passado. Achei que já tinha acertado o final do livro, mas a autora Gayle Forman ganhou minha confiança e minha admiração quando resolveu dar uma sacudida na história. Terminei surpreendida. Para o bem, claro.

Gostei muito, principalmente por ter sido narrado pelo Adam. Normalmente, esses livros de menininha são narrados por mulheres e nós sabemos que elas são extremamente melosas.  Adam, ao contrário, é um cara prático, objetivo e até um pouco sentimental, mas é muito bacana conhecer o outro lado da história. Se continuasse na voz de Mia, provavelmente a continuação não teria tanta graça.

Fiquei agora triste por saber que essa aventura terminou, mas muito ansiosa para ver como será o filme. Por enquanto, não há previsão de lançamento, então só nos resta aguardar.

Anúncios

26 comentários sobre “[Resenha] Para Onde Ela Foi – a continuação do livro Se Eu Ficar

  1. Pingback: 9 motivos que fizeram 2014 ser o melhor ano da sua vida | Fik Dik

  2. Pingback: Os Filmes de 2014 – Parte 2 | Fik Dik

  3. Poxa fiquei muito triste agora, como pode Mia
    fazer isso com Adam!? Estou sem chao…
    porq quando eu leio eu literalmente me entrego a leitura e com Se eu ficar , foi assim… quando dei por mim estava loucamente apaixonada pelo historia, e quando vir o filme pronto! A paixao so aumentou, foi assim com crepusculo, com the host e agora com Se eu ficar… assim que terminei de ler fiquei louca pra ler a continuacao… mais confeso q agora tenho medo, medo porq Adam sofre e n vou aguenta saber q eles reamente n vao mais voltar :(… como posso ler algo assim, ….

  4. Pingback: [Especial 1 ano Fik Dik] Os 10 posts mais lidos do blog | Fik Dik

  5. oi, peloamordi , me passa em pdf esse livro para onde ela foi, eu realmente preciso lê-lo imediatamente , sou daquelas leitoras que quando começa a ler algo que tem continuação ( no meu caso estou sem grana pra compra) .. Para eu e como se eu estivesse interrompendo a historia deles parando de ler , preciso mt ‘o’ pf . meu imail , leinhacmpsx2@outlook.com

    • Oi, Lea! Li o livro físico e não tenho o PDF, sorry! Mas estou fazendo um sorteio dele lá no instagram do blog. Corre lá para participar, quem sabe você ganha! Obrigada pela visita! Bjs

  6. Pingback: [Resenha] Apenas Um Dia – Gayle Forman | Fik Dik

  7. Apaixonada pelo filme ..não tive a satisfação de ler os livros..mas vindo aqui me aguçou bastante a ler ..rs.. Amei toda resolução daqui..a espera da cont. Do filme..bjs

  8. Pingback: [Resenha] Apenas Um Ano – Gayle Forman | Fik Dik

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s